Muitas pessoas não percebem, mas o design está em tudo. Muito além de anúncios e banners, o design é usado para formar imagens de marcas e dar unidade visual a campanhas. Presente, também, em eventos, o design dá “cara” a uma cerimônia, festa ou espetáculo, e essa “cara” nada mais é do que sua identidade visual. Sabendo disso, que tal conferir a identidade visual da Copa do Mundo Rússia 2018?

Logomarca

Segundo os responsáveis pela criação, o pioneirismo e a conquista espacial russa serviram de inspiração para a logomarca. O formato, baseado no troféu, leva cores escolhidas com base nas pinturas e paletas de cores históricas da cultura russa: vermelho, azul, dourado e preto. As estrelas simbolizam a experiência mágica que o evento promete proporcionar aos fãs de futebol. A cor vermelha em ascensão representa propulsão – espacial e do evento.

A fonte escolhida para completar a logo foi criada pela agência portuguesa Brandia Central e chama-se Dusha.

 

Poster

Apesentado no dia 28 de novembro de 2017, o pôster oficial da Copa 2018 segue a linha retrô e mostra um goleiro pulando para segurar uma bola antiga com a imagem do mapa da Rússia. O goleiro homenageado é Lev Yashin, nascido em Moscou, o único goleiro da história a ter ganho a Bola de Ouro, em 1963, e considerado o melhor jogador russo de todos os tempos. Yashin participou das copas de 1958, 1962, 1966 e 1970, e faleceu em 1990, aos 61 anos.

 

 

 

Mascote

O lobo siberiano Zabivaka foi escolhido como mascote da Copa do Mundo após votação no site oficial da FIFA. O personagem foi criado pela estudante russa Ekaterina Bocharova. No idioma local, Zabivaka significa “aquele que marca um gol” ou “artilheiro”. O mascote começou a sua jornada de promoção do evento no final de 2016, logo após ser escolhido.

 

 

 

Bola

A bola Telstar 18 foi fabicada pela Adidas em homenagem à bola usada na Copa de 1970, no México, Telstar – a primeira bola feita exclusivamente para uma Copa do Mundo. Ambas as bolas são brancas com detalhes em preto porque, em 1970, o design foi pensado para se destacar nas transmissões de televisão, que ainda não tinham cores , daí o nome: television star virou Telstar.

A diferença é que, em 2018, a bola é munida de tecnologia. Com um chip no seu interior, muda completamente a experiência de quem compra, mas não afeta a habilidade de quem joga. O chip NFC (Near Field Communication) permite acesso a um conteúdo especial, como informações sobre a composição da bola e desafios interativos que serão atualizados à medida que o campeonato avança. Para acessar essa rede, é preciso fazer o download de um aplicativo Adidas a aproximar o smartphone da bola.

Posts relacionados

O processo de criação de uma marca

O processo de criação de uma marca

O processo de criação de uma marca depende de diversos fatores, como estudo de mercado, perfil do público alvo e estudos de conceito de marca   Você com certeza já deve ter visto vários logotipos de várias marcas diferentes e deve achar alguns muito legais, não é...

ler mais
Conheça o Google das cores: Picular

Conheça o Google das cores: Picular

Quem trabalha com design e ilustração sabe que de vez em quando é difícil decidir sobre quais cores usar em um job ou o que buscar exatamente ao procurar por referências. Liberdade para criar uma peça com as cores e o texto que você quiser é muito bom, mas pode causar...

ler mais