Definir e conhecer o público-alvo é o primeiro passo de uma campanha de sucesso. Para dar um bom primeiro passo é fundamental responder as perguntas certas.

Criar uma campanha de publicidade e marketing envolve muitas coisas. O produto, a oferta, a estratégia, os canais de comunicação, a criação e as peças. Mas tudo isso gira em torno de uma coisa só: público-alvo. Sem conseguir falar com os compradores certos, nada sai do lugar.

Traçar o perfil de um público-alvo é o primeiro passo para quem precisar vender qualquer coisa – desde um palito de fósforo até um carro importado. Não adianta nada querer vender um palito de fósforo para executivos que saem de casa às 7h da manhã e só voltam às 23h com a certeza de um prato quente de comida em cima da mesa quando chegar. Então, antes de começar a vender, é preciso entender quem precisa de palito de fósforo e por quê. E, na verdade, esta não é uma tarefa complica, mas exige dedicação.

Tudo começa com uma pesquisa de público. Quem são os consumidores que se interessam por certo produto, quais são os seus hábitos e que estilo de vida seguem? Com estas informações em mãos começa a ficar mais fácil a tarefa de traçar estratégias de comunicação.

A definição do público-alvo é o que dá norte a uma campanha ou criação de marca, e tornar os esforços das equipes de publicidade e marketing mais eficientes. O resultado certamente será mais positivo quando uma marca souber dialogar com as pessoas certas, usando linguagem e apelos certeiros. Afinal, um discurso genérico não tem força para chamar a atenção de ninguém, enquanto que o diálogo é capaz de produzir identificação.

Para facilitar nosso trabalho, hoje em dia os meios digitais possuem filtros cada vez mais detalhados para especificar com que tipo de gente queremos falar. As campanhas digitais são capazes de dar tiros certeiros e mais baratos do que campanhas que miram em um público muito abrangente. Atualmente, um alcance mais baixo, porém certeiro, pode significar resultados estratosféricos.

Encontre respostas para definir e entender o seu público

Tenha em mente o perfil do seu público-alvo. Para ter essa definição, primeiro responda: qual é o benefício do seu produto e quem são as pessoas que querem os precisam aproveitar? Muitas outras perguntas podem – e devem! – ser feitas na hora de traçar um perfil de público. Leia mais neste post da agência americana Xoombi, que elaborou junto do Hubspot algumas perguntas que certamente vão ajudar (conteúdo em inglês).

É possível que, depois de responder estas e outras perguntas, o perfil do público de uma marca se mostre pertencente a dois nichos diferentes, por exemplo. Neste caso, é preciso definir se é possível trabalhar com os dois ou entender qual deles irá trazer o melhor custo-benefício. Por isso, esta é uma boa hora para fazer testes.

DICA: Além de uma pesquisa direcionada ao público-alvo de uma marca ou empresa, existem pesquisas que podem ajudar a começar a entender o macro do mercado. É sempre bom se informar para começar a entender o comportamento do consumidor e pegar algumas dicas para saber por onde começar. Você pode começar por um estudo publicado no início do ano no site Mercado e Consumo, que mostra um pouco da tendência de comportamento dos consumidores brasileiros.

Posts relacionados

Prefeitura de SP proíbe distribuição de panfletos

Prefeitura de SP proíbe distribuição de panfletos

A lei proíbe a distribuição de folhetos, panfletos ou qualquer tipo de material impresso com mensagens publicitárias. Você também tinha a impressão de que a planfetagem já havia sido proibida em São Paulo? Pois é, a gente também, mas nesta última terça-feira, dia 14,...

ler mais