E-mail marketing ainda funciona? A resposta curta para esta pergunta é “sim”. Mas a resposta longa é longa mesmo, porque funciona muito e são vários os indicativos. Só que é preciso ter estratégia.

Se antes o e-mail marketing era visto como uma forma invasiva de comunicação, hoje se coloca no mercado como um dos meios mais eficazes para alcançar clientes antigos e potenciais. As mensagens são direcionadas para as pessoas certas e são entregues na hora certa.

Ao disparar uma mensagem é possível selecionar o perfil de usuários que receberá o e-mail e, assim, segmentar a campanha para ter um resultado mais eficaz e orgânico. É aqui que faz diferença também ter um mailing real, fruto do trabalho de prospecção e pesquisa.

O ideal é que as pessoas queiram falar com a marca e com o e-mail marketing é possível conversar com quem quer ouvir porque, em algum momento, o público em questão optou por receber os e-mails – seja por ter fornecido o endereço ou por ter clicado no botão de assinatura.

Disparado o e-mail, chegou a hora de entender o comportamento do público receptor e, a partir disso, afinar a campanha. As ferramentas de e-mail marketing possibilitam saber quem e quantas pessoas abriram a mensagem, quais links foram clicados e se alguma compra foi realizada. Informações como estas permitem que a marca saiba os melhores horários para os disparos, os tipos de assuntos que aumentam a taxa de abertura e call to actions mais eficazes.

Leia também:

O que não pode faltar no seu e-commerce

A CNH vai entrar para o time dos digitais, e a Mercer Marsh já contou isso aos seus associados

Descubra o que o e-mail marketing pode fazer por você

1. Engajamento de leads

Com uma comunicação constante, seu público sempre vai lembrar que sua marca existe. Ainda que o retorno não venha logo em seguida do e-mail ter sido aberto, se a marca manter o diálogo é grande a chance de ganhar novos clientes.

2. Promover conteúdo

Se sua marca gera conteúdo relevante, está na hora de espalhar. O e-mail marketing é um dos canais que podem ser usados, por exemplo, para divulgar o novo post do blog ou fazer um compilado de tudo o que foi publicado no mês.

3. Nutrição de leads

Ao dar sequência a uma conversa, a marca estreita o relacionamento com clientes e está abraçando a chance de educá-los sobre os valores e conceitos que quer transmitir. A partir daí, é mais fácil transformar leads em clientes.

4. Vender

Muitas empresas utilizam o e-mail marketing para aumentar as vendas. Muitas vezes basta um clique para que a operação seja realizada.

5. Relacionamento

O maior desejo das marcas é conquistar o status de relacionamento sério com seus clientes. Com o e-mail marketing, isso é possível. Manter o contato, oferecendo conteúdo relevante, promoções e descontos, é a base de um relacionamento feliz.

Veja alguns dados:

– Segundo estatísticas da Mc Kinsey, os e-mails marketing são 40 vezes mais eficientes para adquirir novos clientes que o Facebook e Twitter. Além de converter três vezes mais que as redes sociais.

– A Radicati, empresa americana focada em pesquisa de mercado nas indústrias de informática e telecomunicações, diz que até o fim de 2019 existirão 2,9 bilhões de contas de e-mail no mundo.

– Estatísticas da Convince and Convert, empresa que presta consultoria para mídia digital, dizem que o e-mail marketing tende a aumentar as vendas em 138%.

– No Brasil, 52% dos brasileiros passam pelo menos uma hora do dia lendo e-mails e 58% deles acessam a caixa de entrada sempre que recebem uma nova notificação, segundo.

– Uma pesquisa realizada pelo Serasa, que avaliou cerca de mil empresas e o comportamento de 500 mil consumidores de e-commerce, diz que o e-mail marketing é o canal que apresentou a melhor taxa de conversão em vendas entre os canais digitais.

A Saber5 tem vasta experiência no desenvolvimento de e-mail marketing. Veja nosso portfólio.

Fonte: Uol E-commerce, Rock Content, Mailbiz, Convince & Convert, Serasa.

Posts relacionados

Prefeitura de SP proíbe distribuição de panfletos

Prefeitura de SP proíbe distribuição de panfletos

A lei proíbe a distribuição de folhetos, panfletos ou qualquer tipo de material impresso com mensagens publicitárias. Você também tinha a impressão de que a planfetagem já havia sido proibida em São Paulo? Pois é, a gente também, mas nesta última terça-feira, dia 14,...

ler mais